O povo hebreu foi escravizado na terra de faraó e clamava ao Senhor por salvação e justiça,nem se lembravam das cebolas e sofrimento,após anos depois o Senhor os atende e os tira do Egito por meio de um verdadeiro milagre. Na sua peregrinação no deserto Israel comiam o maná que caia dos céus e às vezes codornizes na caminhada eles desenvolveram um verdadeiro fetiche por cebolas do Egito: Saudade da servidão, da opressão, da escravidão, do Nilo, do Faraó, da angústia, dos exatores, de tudo.

“Nós nos lembramos dos peixes que comíamos de graça no Egito, e também dos pepinos, das melancias, dos alhos porós, das cebolas e dos alhos.” Números 11:5

A Nossa está cidade está presa a POLÍTICA DA CEBOLA,pessoas que estão presas ao passado político,acreditando que ninguém é melhor do outrem para administrar a cidade. Infelizmente acaba escolhendo voltar ao passado,para comer cebola e ser escravo do sistema,por qual motivo?

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPoliciais civis e agentes penitenciários vão paralisar as atividades nessa quarta-feira (27).
Próximo artigoSARANDI – Pessoas vão ser ouvidas sobre o desvio da educação .
“A Nação Brasileira está sendo dessangrada. Escolas caindo aos pedaços. Hospitais apodrecendo. Nosso povo morrendo de fome. Um grande esforço deve ser feito, neste momento, em prol da unidade e da salvação nacional. É hora de unir, não de desunir. Vamos nos unir, todos nós, cidadãos comuns da nossa terra, que estivemos até agora observando a História. Vamos, nós mesmos, fazer a nossa História. Vamos unir, portanto, rua com rua, bairro com bairro, cidade com cidade, estado com estado, todos falando a mesma língua, a língua de uma grande nação, próspera e rica, que será a maior nação do mundo no século XXI. É preciso mudar toda a concepção política atual, a fim de que se possa revigorar, fortalecer, engrandecer e salvar nossa Pátria.” D.Henriques Colunista e Blogueiro